A profissão de agente de viagens vai acabar?

                                   Uma frase corriqueira de mercado diz que: “O futuro não pode ser previsto, mas pode ser inventado”, basta para isso olhar para nosso passado e ver o quanto, muitos profissionais não deram ouvidos para “previsões certeiras” e conquistaram seu sucesso no trabalho baseados em sua missão, valores e objetivos.

Hoje é fácil saber o quanto estas previsões e estes futurólogos estavam completamente errados quanto ao que viria nos anos vindouros, sei também que é completamente normal ter medo do que não conhecemos. O mais engraçado é que os mesmos que gritavam que o céu ia cair anos atrás continuam por ai escrevendo seus livros e artigos propagando o “caos que virá”.

Recentemente li um texto de Richard Saul Wurman, que acertou quase todas suas previsões, portanto acho que merece uma leitura mais cuidadosa. Sobre as “previsões certeiras” ele diz:

Cada nova tecnologia não acaba com o resto, mas termina somando-se ás outas. Disseram que o computador tornaria o papel obsoleto; aconteceu justamente o contrário: graças às impressoras e copiadoras. Acreditava-se que o vídeo fosse dar fim ao cinema, mas hoje há mais filmes do que nunca.

Previsão: Os computadores irão resultar no “escritório sem papel”.

Realidade: Administrar a papelada tornou-se o problema número 1 nos escritórios.

Previsão: A televisão e o videocassete vão matar a indústria cinematográfica.

Realidade: A produção de filmes nunca foi tão grande, e eles estão rendendo mais dinheiro.

Previsão: Os faxes substituirão os telefonemas.

Realidade: As pessoas agora ligam para avisar que estão passando um fax. Depois, ligam de novo para saber se a mensagem está legível.

Previsão: A impressão de livros acabará se tornando um processo arcaico.

Realidade: Não há nada de arcaico na impressão de um livro. Cada etapa é high-tech. Livros são escritos e compostos no computador; arquivos são transmitidos eletronicamente; as chapas de impressão são feitas a partir de filme gerados por computador.

Previsão: O e-book acabará com os livros de papel.

Realidade: Há uma febre de publicação e oferta de livros eletrônicos. – Haverá mais livros tradicionais e mais e-books.

Previsão: Empresas virtuais substituirão os comerciantes de varejo tradicionais.

Realidade: De modo geral, as pontocom não estão indo tão bem quanto às empresas tradicionais que entraram no comércio eletrônico utilizando regras de marketing já testadas e aprovadas, mas com outra cara. Naturalmente, haverá uma certa indefinição de fronteiras entre negócios tradicionais e virtuais durante algum tempo.

 

Retirado do livro; A ansiedade de informação 2 (que aconselho a leitura)

Comentários